Foi em Campinas-SP, nos anos de 1930, que Jesus manifestou, a uma missionária, a sua Infinita MISERICÓRDIA. Ele oferece abundância de graças aos que fazem seus pedidos através das Lágrimas de Sangue de Sua Mãe Santíssima. Essa alma privilegiada foi a Irmã Amália Aguirre, ou Amália de Jesus Flagelado, que viveu no Instituto das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado (Campinas-SP). As mensagens comunicadas a ela ficaram engavetadas durante anos, e por meio das Aparições de Nossa Senhora em Jacareí-SP, elas foram reavivadas e tiradas do esquecimento. Com certeza é um tesouro sem igual e mais uma âncora de Salvação para a humanidade!







Trechos do Livro



Palavras da Irmã Amália: Ó Mãe Dolorosíssima, na verdade  sois tão carinhosa! Sabes consolar os que choram! por este motivo, é que hoje a vós recorro, implorando Vossa Maternal Bondade! Quem me valerá, se vós me desamparardes? Ó Mãe querida, vós bem sabeis  que eu não quero fugir da cruz; o que vos peço nesta hora de aflição, é que  não me abandoneis nas mas mãos de meus inimigos que querem me tirar a paz e tranquilidade de minha alma!  Vede que me faltam forças! Vós porém que sois tão poderosa e esmagastes a cabeça do inimigo, triunfai nesta hora, sacudi este jugo terrível, que quer me afastar da intimidade de Vosso  Divino Filho! 

"Filhinha, Eu sou a Mãe do Calvário. Meu nome é Maria,  Mãe de Jesus Crucificado. Visto-me com a alvura dos lírios, Meu manto azul é tecido com os sacrifícios e dores que passei! Por isso, filhinha usais as cores da Vossa Mãe, por Ela confeccionadas com sacrifícios e amarguras! Fui Eu, Filhinha,  quem vos inspirou estas cores, pois a vossa Missão é a Minha. Usais o manto real do sacrifício,  pois foi com ele que se vestiu Maria, Mãe de Jesus  do Calvário. Maria, vossa Mãe!" (02-01-1930)

Palavras da Irmã Amália: Perguntei um dia ao bom Deus: Por que certas almas, que vivem no Vosso Amor, temem a morte? Não é ela a porta do Paraíso? Eis o que Jesus me respondeu:

" Minha Filha, a morte é temível porque é o castigo do pecado. Mas há uma luz que ilumina: Minha Mãe! Na agonia da morte, quando o inimigo se levanta para roubar-me almas, eis que Minha Mãe brilha, qual luzeiro luminoso e mostra-lhe que é Mãe também dos pecadores e que há de advogar por eles ante o Tribunal Divino. 
Se Meus filhos, quando recitam 'Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte', rezassem  bem na vida, não teriam medo de morrer. 
Quem  é verdadeiro devoto de Minha Mãe, morre com um sorriso nos lábios, porque Ela assiste a todos os Meus Filhos na hora da morte. Nesta hora suprema Ela vem assistir aos pobres pecadores para ver se ainda consegue abrandar seus corações endurecidos. como me alegram os corações que Nela confiam porque  ainda tenho a esperança de salvá-los!
Quem conhecer esta Mãe amável e a  invocar na vida com confiança, no meio da agonia, encontrará este farol luminoso que lhe mostrará as portas do Paraíso. Jesus." (17-07-1930)